sulfacal

cadastre-se

Na Planeta Arroz os usuários cadastrados têm muitas vantagens. Faça o seu cadastro grátis.

cadastre-se agora
assine 3
news

rss

Na Planeta Arroz você pode conferir as últimas novidades através de Feeds RSS. Confira:

notícias
artigos
Facebook

notícias

05.04.2000 | TECNOLOGIA

Pré-germinado busca o seu espaço

Sistema chegou de Santa Catarina ao RS em 1981

imagem Lavoura-modelo de pré-germinado do Rice Show, em Pelotas

No Rio Grande do Sul, o plantio de arroz pré-germinado, uma forma de cultivo em que a semente vai para o solo, já alagado, germinada, emitindo o broto, a radícula (pequena raiz) e o coleóptilo (parte aérea da planta), foi introduzido em 1981, proveniente de lavouras catarinenses. Na época, despertou o interesse por ser considerado salvação para agricultores do Litoral Norte, que sofriam com a infestação do arroz vermelho. Atualmente, cerca de 10% da área do arroz no estado (970 mil hectares) é plantada com pré-germinado, um trabalho de cerca de 1.300 agricultores.

O agrônomo aposentado Pedro Souza é um dos principais ativistas do Grupo do Arroz Pré-germinado, como é conhecida nacionalmente a Associação dos Usuários de Sistemas Alternativos do Arroz Irrigado. Desde 1993, quando o sistema foi utilizado até agora, ele aumentou em 10 vezes o seu tamanho. Passou de 1% de participação na área plantada para 10%. "E ainda há muito espaço para crescimento", avisa Souza. Ele destaca como uma vantagem o fato do sistema permitir o plantio na época oportuna, sem depender das condições climáticas. Como o período de semeadura coincide com o de chuvas, os agricultores ficam à mercê do tempo.


PERFIL 

O pré-germinado no Rio Grande do Sul

• Área total na safra 97/98 - 950 mil hectares 

• Total de produtores no estado - 13,5 mil 

• Rendimento médio - 5,3 mil quilos por hectare 

• Área plantada com pré-germinado - 97 mil hectares 

• Rendimento médio - 6 mil quilos por hectare 

• Número de produtores - 1.300 

• Número de municípios - 90


Perfil do pré-germinado

O que é

O sistema pré-germinado é uma forma de cultivo de arroz em que a semente vai para o solo, já alagado, germinada, emitindo o broto, a radícula (pequena raiz) e o coleóptilo (parte aérea da planta). Geralmente é plantada por meio de semeadeiras manuais ou mecânicas.


O SISTEMA DE CULTIVO 

As etapas do plantio de arroz pré-germinado

1) Adubação 

2) Final do preparo do solo 

3) Semeadura 

4) Fixação de raízes (baixar a água e depois elevar o nível de acordo com o desenvolvimento da planta) 

5) Aplicar herbicida com água 

6) Adubação de cobertura 

 

Agenda 

O calendário do pré-germinado

Abril e Maio

É feita a rolagem da área com rolo-faca. O objetivo é enterrar os restos da cultura (palha, por exemplo) e uniformizar o terreno.

Setembro

1. Drenagem da área, que fica assim até a parte final do inverno. No início da primavera inicia-se o trabalho de preparo do solo. Conforme o terreno, usa-se um disco hidráulico ou uma enxada rotativa. A área é submersa por um período aproximado de 10 dias.

2. A seguir, é colocado o adubo no solo e feito o novo preparo para formação da lama. É passada uma prancha alisadora para dar acabamento na área. Após cinco dias é feita a semeadura por meio de um avião, em um sistema semelhante ao utilizado pelos pulverizadores. Algumas áreas da propriedade podem ser semeadas por meio de um trator com roda especial.

3. Contagem progressiva

Dois dias depois da semeadura
Começa a drenagem da área. O solo tem que permanecer sempre úmido para evitar o surgimento de invasoras.

15 dias

É colocado o herbicida no caso do manejo da área não ter sido bem-feito.

21 dias

É necessário deixar uma lâmina d'água na lavoura, que é regulada de acordo com o desenvolvimento da cultura.

25 dias

A primeira adubação de cobertura é realizada.

45 dias

É colocada a segunda adubação de cobertura.

90 dias

Por volta de 15 de fevereiro é iniciada a colheita de arroz.


Atenção

Para plantar o arroz pré-germinado é requisito obrigatório a sistematização de área. O processo de sistematização não é o simples aplainamento e formação de quadros para plantar o arroz, mas sim todo o processo de adoção de sistemas de nivelamento (com equipamento laser), drenagem, irrigação, viário e outros. O investimento é considerado alto para os padrões médios dos produtores gaúchos, mas quem fez garante que compensa com o aumento da produtividade e a redução de custos da lavoura.


Enviar notícia para um amigo

Deixe o seu comentário.
Para isso, é necessário estar logado.

esqueci minha senha enviar

Se você é um novo usuário, faça o seu cadastro gratuitamente.

Todos os direitos reservados - Copyright 2020 - Planeta Arroz

Desenvolvido por dzestudio