Abertura da Colheita do Arroz

cadastre-se

Na Planeta Arroz os usuários cadastrados têm muitas vantagens. Faça o seu cadastro grátis.

cadastre-se agora
Assine 5
news

rss

Na Planeta Arroz você pode conferir as últimas novidades através de Feeds RSS. Confira:

notícias
artigos

notícias

11.01.2021 | SAFRA - por Cleiton Evandro dos Santos - AgroDados/Planeta Arroz

Índia amplia importância como fornecedor já que o estoque global de arroz diminui

Apesar das crescentes tensões políticas, a Índia programa fornecer 100 mil toneladas de arroz quebrado para a China ao preço fixo de US$ 300 por tonelada

imagem Agricultores indianos apostam em valorização com maiores exportações Foto: The Hindu

A contribuição da Índia na manutenção da segurança alimentar global está aumentando rapidamente à medida que expande suas exportações de arroz para vários países em meio à crise pandêmica da Covid-19 que afetou a produção e o abastecimento das safras.

Preços competitivos, alta produção e queda nas remessas de outros importantes países exportadores de arroz, incluindo Tailândia e Vietnã, aumentaram a dependência da Índia para o fornecimento de grãos de alimentos básicos essenciais.

“A produção de arroz indiana foi maior este ano e temos estoques suficientes para garantir o atendimento da demanda doméstica, incluindo o quantum necessário para o sistema de distribuição público, portanto, estamos em posição de exportar mais. A demanda de exportação de vários países também aumentou”, explicou Vinod Kaul, diretor executivo da All India Rice Exporters Association.

As exportações de arroz da Índia já registraram um crescimento colossal de 70%, atingindo 7,5 milhões de toneladas durante os primeiros seis meses do atual ano financeiro. Isso se deve principalmente à duplicação das exportações de arroz não basmati, apoiadas pela demanda saudável de países da África e sudeste da Ásia.

O Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) observou que a produção de arroz da Índia pode atingir um recorde, já que a safra se beneficiou da monção que apoiou o aumento dos plantios e bons rendimentos, disse World-Grain, uma plataforma de coleta de dados e informações sobre grãos.

De acordo com dados oficiais, a produção total de grãos da Índia foi estimada em um recorde de 295,67 milhões de toneladas em 2019-20 - 10,46 milhões de toneladas a mais em relação ao ano anterior. Quando se trata de produção de grãos alimentícios, a Índia fica atrás apenas da China na região Ásia-Pacífico, revelou o portal de coleta de dados statista.com.

O arroz indiano é significativamente mais barato em comparação com o arroz da Tailândia e do Vietnã. O Bangkok Post, em um artigo publicado em julho, observou que as exportações de arroz da Tailândia em 2020 podem cair para o nível mais baixo em sete anos, já que um baht forte, a moeda local do país, enfraquece a competitividade, enquanto as enchentes regulares têm prejudicado a produção.

A Associação de Exportadores de Arroz da Tailândia projetou uma queda no embarque externo do grão de 7,5 milhões de toneladas no ano passado para 5 milhões de toneladas neste ano, para preocupação dos exportadores de arroz do país.

Normalmente, o arroz da Tailândia custa mais de US $ 400 por tonelada, enquanto a Índia exporta o grão por US $ 100-150 mais barato.

“Isso deu uma grande oportunidade para a Índia aumentar suas exportações de arroz”, assegurou outro exportador de arroz, que negocia principalmente Basmati.

A Índia, que já fornece mais de 32% das necessidades globais de arroz, abriu recentemente uma linha de exportação para os países vizinhos, Bangladesh e China, onde a produção caiu. Além disso, vários países importadores de arroz, incluindo alguns na África, aumentaram o embarque interno do grão na esteira das incertezas induzidas pela Covid-19.

Curiosamente, o Vietnã, um importante exportador de arroz, fechou recentemente um acordo com a Índia para comprar 70.000 toneladas de arroz quebrado para atender a um aumento na demanda doméstica.

De acordo com o Worldstopexports, um portal de coleta de dados, as exportações de arroz do Vietnã caíram 48,6%, do Paquistão 36,9% enquanto as remessas de grãos da Tailândia caíram 7,7% em 2019.

Kaul disse que a demanda permanecerá alta mesmo no próximo ano financeiro.

Nova Delhi já concordou em fornecer 150.000 toneladas de arroz para Dhaka, capital de Bangladesh em um acordo entre governo e governo depois que os preços do grão dispararam devido às enchentes no país importador. No início do mês, o governo Sheikh Hasina reduziu drasticamente a tarifa de importação sobre o arroz para 25%, da referência de 62,5%, o que facilitará aos exportadores indianos fornecer o grão.Como a necessidade do país por grãos, que é parte integrante da dieta diária de cada bengali, aumentou com a diminuição da produção.

De acordo com o Daily Asian Age, Dhaka “decidiu importar outras 250.000 toneladas de arroz da Índia e Singapura”.

Exportadores indianos disseram que a oferta para Bangladesh deve aumentar nos próximos meses.

Além de Bangladesh, a Índia, apesar das crescentes tensões políticas com a China, também está programada para fornecer 100 mil toneladas de arroz quebrado para o gigantes asiático a um preço fixado em cerca de US $ 300 por tonelada.


Enviar notícia para um amigo

Deixe o seu comentário.
Para isso, é necessário estar logado.

esqueci minha senha enviar

Se você é um novo usuário, faça o seu cadastro gratuitamente.

Todos os direitos reservados - Copyright 2021 - Planeta Arroz

Desenvolvido por dzestudio