Abertura da Colheita do Arroz

cadastre-se

Na Planeta Arroz os usuários cadastrados têm muitas vantagens. Faça o seu cadastro grátis.

cadastre-se agora
Assine 5
news

rss

Na Planeta Arroz você pode conferir as últimas novidades através de Feeds RSS. Confira:

notícias
artigos

notícias

25.11.2020 | EXPORTAÇÃO - por Cleiton Evandro dos Santos - AgroDados/Planeta Arroz

México anuncia isenção para importar até 105 mil t de arroz brasileiro

Isenção de taxas vale para 30 mil toneladas em 2020 e outras 75 mil toneladas de arroz em casca em 2021

imagem Pais hispânico tornou-se um importante mercado para a balança comercial brasileira Foto: Robispierre Giuliani

O governo do México anunciou hoje, 25 de novembro, que abriu quota tarifária plurianual para importar arroz com casca do Brasil, ou seja, com isenção de tarifas que podem chegar a 10%. O volume do produto autorizado a ingressar naquele país com tarifa zero – portanto em igualdade de condições com o grão do Uruguai e dos Estados Unidos, soma 105 mil toneladas, segundo confirmaram os ministérios das Relações Exteriores e da Agricultura, Pecuária e Abastecimento brasileiros em nota conjunta. As 30 mil toneladas iniciais podem ser negociadas até 31/12/2020, e as 75 mil toneladas restantes, no período de 1/1/2021 a 31/12/2021.

Em 2020 o Brasil já exportou quase 90 mil toneladas de arroz em casca ao México, graças a forte demanda daquele país logo após o anúncio da pandemia da covid-19 e a verificação de falta de produto à venda nos Estados Unidos, que é seu grande fornecedor.

Baseados neste histórico, e ainda com o risco de prolongamento da crise, os mexicanos resolveram deixar uma janela aberta para mais um fornecedor, o Brasil, cujo arroz foi muito bem recebido por conta da qualidade. Os Estados Unidos detêm 85% do volume do mercado de arroz importado pelo país mexicano.

“No momento não temos a menor chance de competir com os Estados Unidos, mas talvez na colheita, com uma pressão de oferta, ajuste cambial e preços menores no Rio Grande do Sul dê para cumprir com essa cota de 2021, o que, mediante uma queda das cotações locais, poderá ajudar a recuperá-las ao longo do ano”, assegurou um trader.

O setor industrial brasileiro do arroz vinha trabalhando no sentido de derrubar as tarifas do país da América do Norte sobre o arroz beneficiado, que é de 15%, batalha que deve prosseguir.

Guilherme Gadret, da Corretora Expoente, de Pelotas (RS), considera que a notícia é favorável, uma vez que as exportações têm sido um importante canal de escoamento para o arroz brasileiro e de valorização das cotações internas.

Abaixo a íntegra da nota:

Nota conjunta dos Ministérios das Relações Exteriores e da Agricultura, Pecuária e Abastecimento

Brasília/DF

O Governo brasileiro foi informado pelas autoridades mexicanas da aprovação do Certificado Zoossanitário Internacional proposto para a exportação de ovos de aves, subprodutos e partes, o que abre as portas do mercado mexicano às exportações brasileiras desses produtos.

O México, ademais, abriu quota tarifária plurianual para a importação de arroz com casca. O volume do produto autorizado a ingressar com tarifa zero é de 30 mil toneladas, até 31/12/2020, e de 75 mil toneladas, no período de 1/1/2021 a 31/12/2021.

Em 2019, o Brasil exportou para o mundo quase USD 4,8 milhões em ovos frescos de aves e USD 5,1 milhões em seus subprodutos e partes. Exportou, ainda, USD 59 milhões em ovos férteis para incubadora, sendo USD 7,9 milhões para o México.

O maior alcance das exportações brasileiras de ovos e derivados e de arroz com casca no mercado mexicano representa mais oportunidades para o agronegócio nacional, cujos produtos ocupam crescente espaço na pauta comercial entre Brasil e México.

Fonte: Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa)


Enviar notícia para um amigo

Deixe o seu comentário.
Para isso, é necessário estar logado.

esqueci minha senha enviar

Se você é um novo usuário, faça o seu cadastro gratuitamente.

Todos os direitos reservados - Copyright 2021 - Planeta Arroz

Desenvolvido por dzestudio