Facebook

cadastre-se

Na Planeta Arroz os usuários cadastrados têm muitas vantagens. Faça o seu cadastro grátis.

cadastre-se agora
news

rss

Na Planeta Arroz você pode conferir as últimas novidades através de Feeds RSS. Confira:

notícias
artigos
banner5

notícias

27.06.2020 | INTERNACIONAL - por Cleiton Evandro dos Santos - AgroDados - Planeta Arroz

IGC prevê produção mundial recorde de grãos em 2020-21

O mundo deve colher 2% mais arroz na próxima temporada - 505 milhões de toneladas em base beneficiado - e elevar estoques, consumo e comércio mundial

imagem Colheita global tende a crescer após pandemia do coronavírus Foto: Planeta Arroz

Prevê-se que a produção e o comércio globais de grãos atinjam recordes em 2020-21, de acordo com o último relatório mensal do mercado internacional de grãos do Conselho Internacional de Grãos (IGC), lançado em 25 de junho.

O IGC projeta que a produção total de grãos em 2020-21 aumente 62 milhões de toneladas em relação ao ano anterior, liderada por um aumento de 55 milhões de toneladas na produção de milho e um salto de 6 milhões de toneladas na produção de trigo, os quais seriam recordes, se realizados.

Embora as perspectivas de consumo sejam um pouco incertas para a próxima campanha de marketing, o IGC disse que "todos os componentes da demanda devem aumentar, levando o uso total a uma alta recente de 2,218 bilhões de toneladas".

“Como os suprimentos projetados são mais do que suficientes para atender à demanda prevista, é esperado o primeiro acúmulo de estoques globais em quatro anos, aumentando 20 milhões de toneladas ano a ano em 635 milhões de toneladas”, afirmou o IGC. "Isso inclui aumentos para trigo e cevada, mas um quarto esgotamento sucessivo dos estoques de milho, para o menor nível em sete anos".

SOJA

O setor de soja é projetado pelo IGC para ver ganhos de produção e comércio em 2020-21. Um aumento nominal para o Brasil eleva a projeção para a produção global em 8%, para um recorde de 364 milhões de toneladas.

Dada a suposta demanda firme de importação da China, o comércio mundial de soja está no pico de 160 milhões de toneladas, um aumento de 1% em relação ao mês anterior e de 5 milhões de toneladas entre 2019-20.

O IGC observou que, embora o Brasil estabeleça um recorde na produção de soja em 2019-20, a produção global caiu 7% em uma colheita americana significativamente reduzida, com quedas também na Argentina, Canadá, Índia e Ucrânia.

TRIGO

 A produção de trigo está projetada para aumentar a safra recorde deste ano, de 762 milhões de toneladas, aumentando para 768 milhões em 2020-21, enquanto o comércio deverá cair para 180 milhões de toneladas em relação ao recorde deste ano, de 181 milhões de toneladas.

Prevê-se que o consumo de trigo em 2020-21 chegue um pouco mais para 751 milhões de toneladas.

 MILHO

“O consumo de alimentos deve aumentar próximo do ritmo de longo prazo, mas a alimentação do trigo está caindo para um nível de sete estações devido ao maior suprimento de alternativas, especialmente o milho”, disse o IGC. “No entanto, enquanto os setores de serviços de alimentação estão reabrindo em muitos países, as perspectivas de uso geral permanecem incertas por causa do potencial de novas interrupções relacionadas ao coronavírus no próximo ano, bem como por uma perspectiva econômica fraca, que pode conter o crescimento da demanda.”

O IGC prevê que os estoques finais de trigo aumentem 6% de 2019-20 para um recorde de 290 milhões de toneladas.

Liderada pelos Estados Unidos se recuperando de sua baixa safra 2019-20, a produção global de milho deve aumentar em 5%, para 1,172 bilhão de toneladas em 2020-21, disse o IGC. O Conselho também prevê um aumento de 3% no consumo (1,175 bilhões de toneladas) e no comércio (175 milhões de toneladas), com os estoques finais caindo 1%, para 296 milhões de toneladas.

"Depois da queda no ano anterior, o consumo global de milho deve se recuperar em 2020-21", afirmou o IGC. "No entanto, com relatos de ressurgimento de casos de COVID-19 em alguns países provocando preocupações mais recentes sobre possíveis novas medidas de bloqueio, o impacto a longo prazo da pandemia na demanda permanece difícil de quantificar".

ARROZ

Apesar da produção recorde na Índia, as culturas menores em outros lugares da Ásia e em outras regiões resultaram em uma queda marginal anual na produção global de arroz em 2019/20. O uso total é visto em um novo patamar graças ao crescimento da população e nos esforços para garantir a segurança alimentar dos principais consumidores.

É provável que os estoques aumentem com os ganhos na China e nos principais exportadores; vinculado à acumulação na Índia, os estoques agregados dos cinco principais exportadores deverão subir 10%, para 42,9 milhões de toneladas. Com os elevados preços internacionais e o apoio do Estado, que sustentam a área cultivada expandida, a produção mundial em 2020/21 deverá aumentar 2%, para um recorde de 505 milhões de toneladas, enquanto o consumo deve subir 1% para 501 milhões de toneladas, com resultado de elevação também dos estoques globais. Prevê-se que o comércio se recupere em 1% para 44 milhões de toneladas em 2021, devido à maior demanda de compradores na África, em particular.

O Índice IGC de Grãos e Sementes Oleaginosas se fortaleceu em 1% em relação ao mês anterior, com ganhos nas cotações de exportação de milho, soja e arroz superando as quedas de trigo e cevada.




Enviar notícia para um amigo

Deixe o seu comentário.
Para isso, é necessário estar logado.

esqueci minha senha enviar

Se você é um novo usuário, faça o seu cadastro gratuitamente.

Todos os direitos reservados - Copyright 2020 - Planeta Arroz

Desenvolvido por dzestudio