Facebook

cadastre-se

Na Planeta Arroz os usuários cadastrados têm muitas vantagens. Faça o seu cadastro grátis.

cadastre-se agora
news
assine 3

rss

Na Planeta Arroz você pode conferir as últimas novidades através de Feeds RSS. Confira:

notícias
artigos
Assine 4

notícias

11.02.2020 | ANáLISE DE MERCADO - por Cleiton Evandro dos Santos - AgroDados - Planeta Arroz

Primeiros 11 dias de fevereiro acumulam 0,8% de alta

Preços evoluíram, mas não tanto como no mês passado

imagem Colheita avança no RS e já chega a quase 5% Foto: Divulgação

Depois de valorizar 6,5% no mês de janeiro, os preços do arroz em casca no Rio Grande do Sul abriram negociações nesta segunda-feira, 10, nos patamares da última sexta-feira, dia sete de fevereiro, em R$ 51,34 de média segundo o indicador de preços do arroz em casca Esalq-Senar/RS.

Nesta terça-feira o mercado já abriu a R$ 51,58, valor equivalente a US $ 11,92
É o maior valor nominal da história e representa que acumulou nos seis dias úteis 0,8% de valorização. O avanço da colheita no Rio Grande do Sul já mostra seus efeitos, uma vez que é esperado um declínio dos preços na medida em que aumenta a oferta do grão. Em dólar, os preços de sexta-feira representam US$ 11,98, abaixo dos US$ 12,07 da semana passada.

Os motivos da alta seguem os mesmos. A escassez de produto, a boa vantagem nas exportações e o pico da entressafra – com baixíssima oferta. No momento em que o mercado está lendo que muitos produtores na Fronteira Oeste e no Litoral Norte estão colhendo, as indústrias devem reconsiderar os valores ofertados pelo grão.

Muitas lavouras estão em fase de colheita, mas o tradicional relatório semanal do Irga ainda não está sendo divulgado. A estimativa é de que a colheita tenha alcançado um percentual entre 3% e 5% das 945 mil toneladas semeadas no ano passado.

MERCADO
A Corretora Mercado, de Porto Alegre, indica preços médios de R$ 50,50 para a saca de arroz no Rio Grande do Sul, enquanto a saca de 60 quilos de arroz branco (Tipo 1) alcança R$ 115,00. Entre os quebrados, o canjicão voltou a valorizar e tem cotação média de R$ 69,50 no Estado, em saca de 60 quilos, e a quirera R$ 49,00. Já o farelo, em toneladas, é cotado a R$ 500,00. No mercado dirigido ao consumo, marcas de arroz Tipo 1, de variedades nobres, se apresentam em oferta na faixa de R$ 12,50 a R$ 12,65.




Enviar notícia para um amigo

comentários (2)

11/02/2020 - Edereson Diehl ( - AC)
É o papel aceita tudo, inclusive o oportunismo em cima de uma notícia, bastou o início da colheita oficial pra dar uma queda de quase um por cento no arroz. Tudo oportunismo onde você não vê uma seriedade nas cotações, até parece patético. Será q alguém vendeu tudo o q colheu hoje pra justificar essa queda ou subiu demais ontem pra se previnir hoje. Com dólar alto, e não tem como baixar pq o corona está antecipando a crise mundial e a procura por dólar aumenta por ser no momento um porto seguro, embora eu ache o bitcoin mais atrativo ou até mesmo o arroz , pq poucos o têm. SDS.
11/02/2020 - Edereson Diehl ( - AC)
Não estou me referindo a cotação da matéria, mas sim do cepea fechando hoje a noite negativo no mês.

Deixe o seu comentário.
Para isso, é necessário estar logado.

esqueci minha senha enviar

Se você é um novo usuário, faça o seu cadastro gratuitamente.

Todos os direitos reservados - Copyright 2020 - Planeta Arroz

Desenvolvido por dzestudio