Facebook

cadastre-se

Na Planeta Arroz os usuários cadastrados têm muitas vantagens. Faça o seu cadastro grátis.

cadastre-se agora
news
assine 3

rss

Na Planeta Arroz você pode conferir as últimas novidades através de Feeds RSS. Confira:

notícias
artigos
Assine 4

notícias

16.10.2019 | INTERNACIONAL - por Cleiton Evandro dos Santos - AgroDados - Planeta Arroz

Filipinas pode ser o segundo maior importador de arroz

As importações estimadas do país neste ano são 24% superiores aos 2,5 MT registrados no ano passado

imagem Produtores filipinos sob pressão da concorrência das importações Foto: MBR

As importações de arroz das Filipinas este ano podem atingir um recorde de 3,1 milhões de toneladas, quase igual à China, a maior compradora mundial de grãos, com a compra de 3,15 milhões de toneladas métricas, informou o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA).

Em seu relatório mensal da situação global de grãos, o USDA apontou que as Filipinas se tornariam o segundo maior comprador mundial de arroz este ano, representando 7% do total das importações globais.

Em apenas alguns anos, as Filipinas emergiram como um dos principais importadores mundiais de arroz, quase em pé de igualdade com a China. As importações quase quadruplicaram, de 800.000 toneladas em 2016 para 3,1 milhões previstas para 2019.

"Em comparação, a participação da China nas importações globais quase reduziu pela metade, para pouco mais de 7%", acrescenta o relatório.

As importações estimadas do país neste ano são 24% superiores aos 2,5 MT registrados no ano passado, após a abertura do mercado doméstico de arroz em março. É a primeira vez que as importações do país ultrapassam o nível de 3 milhões de toneladas.

"Enquanto as importações de arroz da China continuam a encolher, as compras nas Filipinas fornecem um alívio muito apreciado de exportadores próximos no sudeste da Ásia", disse o USDA.

O Vietnã é seu principal fornecedor, com uma participação de mercado de cerca de 70%, seguido pela Tailândia, Paquistão e Birmânia.

Prevê-se que as importações de arroz do país no próximo ano caiam 12,9%, para 2,7 milhões de toneladas, devido aos estoques finais mais altos neste ano e uma produção mais adequada, mas ainda permanecem acima da média de cinco anos.

Devido à abertura do mercado doméstico de arroz, a demanda do país por grão deverá aumentar no próximo ano para 14,6 milhões de toneladas, 3,55% acima do consumo estimado de 14,1 milhões deste ano.

Dados do Bureau of Plant Industry (BPI) mostraram que um total de 208 entidades privadas, incluindo grandes empresas, importaram mais de 1,6 MMT de arroz sete meses depois que o governo diminuiu as restrições à importação.

Números do BPI, uma agência do Departamento de Agricultura (DA), mostraram que cooperativas, comerciantes e instituições importaram 1.614 MMT de arroz a partir de 4 de outubro, após a entrada em vigor da lei de liberalização do comércio de arroz em 5 de março.

O BPI indica que os importadores adquiriram o cereal da Índia, Itália, Mianmar, Paquistão, Espanha, Tailândia e Vietnã.

No topo da lista de importadores está a Puregold Price Club Inc., operadora da cadeia de supermercados de propriedade do empresário Lucio Co, que importou 52.021.850 toneladas no período de sete meses. Puregold respondeu por 3,22% do volume total de arroz que chegou ao país.




Enviar notícia para um amigo

comentários (1)

16/10/2019 - Carlos Azambuja (Camaquã - RS)
Somente um importador adquiriu 52 milhões 21 mil e 850 toneladas ??? está correto isso ?? (52.021.850 ton) em torno de 5 anos de produção do Brasil ?

Deixe o seu comentário.
Para isso, é necessário estar logado.

esqueci minha senha enviar

Se você é um novo usuário, faça o seu cadastro gratuitamente.

Todos os direitos reservados - Copyright 2019 - Planeta Arroz

Desenvolvido por dzestudio