Facebook

cadastre-se

Na Planeta Arroz os usuários cadastrados têm muitas vantagens. Faça o seu cadastro grátis.

cadastre-se agora
news
assine 3

rss

Na Planeta Arroz você pode conferir as últimas novidades através de Feeds RSS. Confira:

notícias
artigos
Assine 4

notícias

07.10.2019 | SAFRA - por Cleiton Evandro dos Santos - AgroDados - Planeta Arroz

Dívidas: mais uma semana decisiva passou em brancas nuvens

Nove dias depois de deputados e senadores percorrerem as cidades arrozeiras anunciando 1 bilhão em crédito para "esta semana", ninguém teve notícia do dinheiro

Passou a quinta "semana decisiva" anunciada pelos políticos que intermedeiam a negociação dos arrozeiros com o governo federal em busca de uma solução para o alto endividamento da cadeia produtiva. E, mais uma vez, a tão esperada linha de crédito não foi anunciada. Saiu, isto sim, a Medida Provisória do Agro, com uma série de alterações que podem facilitar o acesso ao crédito para quem não está endividado e até algumas negociações. 

"Nos bancos não tem nada, a gente precisa plantar e não sabe ainda como vai fazer pra comprar insumo", informou um produtor que integra o rol dos 65% que não têm acesso ao crédito oficial e depende de CPRs da indústria. Segundo ele, havia esperança de que com a renegociação fosse possível prorrogar débitos e tocar a safra. "A gente não sabe de nada, o governo não nos ouve e os políticos que deveriam nos representar estão reivindicando um modelo de renegociação que não serve pra muita gente", afirmou.

Na semana que passou foi anunciado, extraoficialmente, que o governo federal deverá liberar R$ 1 bilhão em linha de crédito do BNDES para atender arrozeiros e agricultores de outras áreas. Seriam 15 anos para pagar, sendo três de carência e 12 parcelas anuais. Os produtores, no entanto, reclamam da alta taxa de juros (8% ao ano), que é o dobro da inflação prevista para 2019, por exemplo, e do fato dos recursos totais não representarem nem metade da dívida dos arrozeiros - sem contar outras áreas para as quais serão dirigidos.   




Enviar notícia para um amigo

comentários (2)

07/10/2019 - Flavio Evandro (Santa Maria - RS)
É por essas notícias e outras que eu não acredito que a área plantada será de 980 mil hectares... É por essas notícias que fica claro que a indústria muito em breve terá que correr atrás dos “pixuás” restantes!!! E que bom que isso está ocorrendo num claro indicativo que o pessoal irá arriscar mais na soja!!! Que os bons ventos sigam iluminando o pessoal... Como a fronteira e campanha já está com a metade da área plantada o pessoal da Depressão Central que ainda pode decidir o que vai plantar fique antenado por em ano de produção normal o segredo é plantar soja! Se reduzirmos 30% no arroz todos ganharão!!! Consciência pessoal...
07/10/2019 - Edereson Diehl ( - AC)
Isso tudo é muito lamentável. Acho q temos q ter uma associacao com técnicos em TI onde teríamos uma plataforma e uma moeda digital pra angariar fundos para os produtores e aposentar de uma vez com as falsas promessas desses políticos . O q falo parece absurdo.mas já existe até uma moeda pra preservação da Amazônia financiada pela Alemanha. Mas por um lado é bom não ter crédito pq de saída já terá uma redução imediata de 50% de área migrando pra soja q tem despesas distribuídas. Pq o arroz demanda 75% das despesas no início da safra.parabens continuem assim.Sds.

Deixe o seu comentário.
Para isso, é necessário estar logado.

esqueci minha senha enviar

Se você é um novo usuário, faça o seu cadastro gratuitamente.

Todos os direitos reservados - Copyright 2019 - Planeta Arroz

Desenvolvido por dzestudio