Facebook

cadastre-se

Na Planeta Arroz os usuários cadastrados têm muitas vantagens. Faça o seu cadastro grátis.

cadastre-se agora
assine 3
news

rss

Na Planeta Arroz você pode conferir as últimas novidades através de Feeds RSS. Confira:

notícias
artigos
Assine 4

notícias

10.09.2019 | INDúSTRIA - por Cleiton Evandro dos Santos - AgroDados - Planeta Arroz

BrazilRice: nasce um gigante do arroz

União das cinco Cooperativas de Santa Catarina cria segunda maior empresa em comercialização de arroz do Brasil

imagem Santos: portos, navios e central no Nordeste Foto: Valdir Brito

O mercado brasileiro de arroz está ganhando um gigante, a Cooperativa Central Brasileira de Arroz – BrazilRice – criada a partir da união das cinco cooperativas arrozeiras de Santa Catarina: Copagro, Cooperja, Coopersulca, Cooperjuriti e Cravil. A empresa poderá comercializar 1 milhão de fardos por mês e já constrói uma central de distribuição, logística e finalização dos processos industriais em Pernambuco.

Sua primeira operação foi a exportação de arroz em casca para a Venezuela em 2018, mas os planos são muito mais ousados. A central é presidida por Vanir Zanatta, presidente da Cooperja, de Jacinto Machado (SC) e tem como superintendente Tiago Costa Santos. A Central representa mais de 60% do processamento do arroz catarinense e a forma de mais de oito mil famílias associadas.

A ideia de reunir esforços para centralizar a comercialização de arroz entre as cooperativas surgiu em 2012. Desde então, foi maturada e consolidada com as cinco empresas trabalhando em conjunto para estabelecer diferenciais competitivos. “O mercado brasileiro de arroz é muito concorrido e nós, ao invés de concorrermos uns com os outros pelos mesmos mercados, decidimos nos unir no amor para não nos unirmos na dor, ou seja, buscamos nos fortalecer, nos aproximar e crescer juntos para não concorrermos uns contra os outros e perdermos competitividade frente às grandes empresas”, explica Vanir Zanatta. Segundo ele, os presidentes e dirigentes das cooperativas têm reuniões mensais e conversam quase que diariamente sobre os cenários e estratégias coletivas.

A união é focada apenas na comercialização do arroz, mas as cooperativas mantêm as suas autonomias e individualidades em todas as outras áreas. “Cada uma mantém suas relações próprias com associados, sistemas de produção, beneficiamento, tudo o que está dando certo até agora. Apenas criamos uma central para termos uma estratégia coletiva de comercialização e fortalecermos nossa presença nos mercados interno e externo de uma forma muito profissional”, assegura o dirigente.

A BrazilRice tem focado o início de suas ações em cozinhas industriais, onde já detém boa parte do mercado nos grandes centros consumidores, e agora se prepara para dar um grande passo: está construindo uma central de distribuição e logística em Escada, Pernambuco, para atender a demanda de arroz no Nordeste. A unidade ficará perto do porto de Suape, o maior da região, e a 55 quilômetros da capital, Recife, centralizado em relação aos outros estados.

“Cerca de 80% do arroz processado em Santa Catarina é parboilizado, por isso estamos focando muito o mercado do Nordeste que é um forte comprador”, explica Tiago Costa Santos, superintendente da Central. Nesta unidade, capaz de girar 600 mil fardos por mês, haverá um sistema de finalização do beneficiamento e empacotamento. Apenas com a medida, as empresas deixarão de pagar 11% de ICMS nos estados nordestinos. “Há um avanço logístico, mas também gradativamente vamos trabalhar para fortalecer marca única, o arroz Coração Brasileiro”, avisa Santos.

A Central deverá também movimentar os portos catarinenses. Atualmente, a estrutura da Copagro, no Porto de Imbituba, é utilizada pela BrazilRice. “O objetivo, no futuro, é termos nossos próprios navios para transportar arroz parboilizado e branco a granel até o Nordeste”, assegura o dirigente. A estrutura do Nordeste deve ficar pronta em meados de 2020.


Quem forma a BrazilRice:

Cooperativa Agroindustrial Jacinto Machado (Cooperja) – Jacinto Machado (SC)
Cooperativa Agropecuária de Tubarão (Copagro) – Tubarão/Imbituba (SC)
Cooperativa Regional Agropecuária Sul Catarinense (Coopersulca) - Turvo (SC)
Cooperativa Juriti (Cooperjuriti) - Massaranduba (SC)
Cooperativa Regional Agropecuária Vale do Itajaí (Cravil) – Rio do Sul (SC)

Fonte: BrazilRice




Enviar notícia para um amigo

comentários (7)

10/09/2019 - Carlos Azambuja (Camaquã - RS)
O cooperativismo quando gerido por pessoas honestas e empreendedoras, proporciona aos seus associados, alem de rendimentos compensadores, qualidade de vida, segurança e bem estar social.
O estado de Santa Catarina é referência nacional no sistema cooperativista agro-pecuário, grãos, aves, suínos, leiteiro, hortifrutigranjeiro são destaques, pois é inegável que possuem lideranças agregadoras e confiáveis em que os produtores rurais depositam confiança e a integralidade da sua produção.
Quando um grupo se une com os mesmos propósitos, cria-se um somatório de forças, que consequentemente beneficiará à todos, princípio básico do cooperatismo, comprovadamente o melhor sistema de produção, armazenamento e comercialização para produtores de pequeno e médio porte. É sucesso garantido.
A iniciativa destas cooperativas arrozeiras está garantido aos seus cooperados a tranquilidade pra trabalharem com a certeza de verem o fruto de seu trabalho ser recompensado independente de crises, pois as mesmas são ultrapassadas com trabalho honesto , união e atitudes inovadoras como esta.
11/09/2019 - Aluizio Goulart (Viamão - RS)
Que bom seu Carlos q nossos vizinhos temam cooperativas sérias pois eu não tive uma boa experiência com cooperativa. Me frustei com a picaretage de certas pessoas mais é bom saber q ainda tem gente seria no seguimento e q queira ajudar os produtores sds
12/09/2019 - Cleiton Arruda de carvalho campos ( - PE)
Bom dia,

sou representante comercial no NE, estou feliz em saber deste super empreendimento aqui no estado, e desde de já desejo boas vindas e sucesso a todos.
Não tenho duvida que será sucesso, gostaria de obter o e-mail do grupo por gentileza para que eu possa ter mais informações.


12/09/2019 - Tiago Costa (Guaiba - RS)
Cleiton,
No site da Central tem esta informação.
www.brazilrice.com.br
Abraço!
12/09/2019 - Ricardo Paditin (São Paulo - SP)
Acho muito vantajoso para o mercado industriais principalmente para meu negocio de cozinhas industriais
12/09/2019 - adelson firmino (Tangará da Serra - MT)
bo a tarde não sei se vocês podem me ajudar quero saber que volume temos de arroz no mundo?... independente do ano uma base do que nos produzimos,
brasil............
us.................
argentina......
china............
e todos os outros países
resumindo em todo mundo. não precisa por ano de produção sim uma base'
e oque nos temos de estoque no mundo disponivel
nesses quatro países que sitei a cima o que eles, produz e que tem de estoque
13/09/2019 - Tiago Costa (Guaiba - RS)
Adelson... Os maiores produtores estao na Asia, e consumo tbem. Mesmo pequenos países.produzem muito. Os maiores sao China.e India, certamente na casa de 200 e 150 milhoes de toneladas respectivamente. EUA nao chega a 10 milhoes de toneladas,. Argentina 1,5 milhao tonelada. Brasil peoximo a 12 milhoes de toneladas. Producao mundial varia sempre proximo a 700 milhoes de toneladas. No Mercoaul atenção ao Paraguai, que vem ampliando areas. Espero ter ajudado. Mas para nao errar consulte a FAO, sao dados das nações unidas para a agricultura. Abraço.

Deixe o seu comentário.
Para isso, é necessário estar logado.

esqueci minha senha enviar

Se você é um novo usuário, faça o seu cadastro gratuitamente.

Todos os direitos reservados - Copyright 2019 - Planeta Arroz

Desenvolvido por dzestudio