Abertura da Colheita do Arroz

cadastre-se

Na Planeta Arroz os usuários cadastrados têm muitas vantagens. Faça o seu cadastro grátis.

cadastre-se agora
Assine 5
news

rss

Na Planeta Arroz você pode conferir as últimas novidades através de Feeds RSS. Confira:

notícias
artigos

notícias

06.05.2019 | ARTIGO

Quanto é a produtividade potencial, a atual e a lacuna de produtividade de arroz irrigado no Brasil?

 Uma nova abordagem foi desenvolvida a nível global a partir de um projeto chamado Global Yield Gap Atlas (Gyga - www.yieldgap.org), criado devido às preocupações com a segurança alimentar e nutricional da população em todo o mundo. O Gyga tem como objetivo identificar o potencial de produtividade, a lacuna de produtividade e os fatores de manejo que impedem os produtores de aumentarem as produtividades das lavouras das principais culturas agrícolas.
Neste contexto, como resultado deste projeto, espera-se identificar quanto é possível produzir de alimentos em cada hectare agricultável ao redor do planeta de forma sustentável.

Atualmente, fazem parte do projeto Gyga mais de 54 países, sendo o Brasil um deles, que vem sendo representado desde 2015 pela Equipe SimulArroz, do Rio Grande do Sul. Pesquisas anteriores indicaram que o sul do Brasil, especialmente o Rio Grande do Sul, poderia se tornar um futuro celeiro mundial na produção de arroz irrigado. Celeiros são regiões que produzem um grande e estável excedente de uma ou mais culturas alimentares que não apenas atendem a demanda local, mas também podem contribuir para o suprimento de alimentos em outras regiões.

O Rio Grande do Sul tem potencial para se tornar um grande celeiro de grãos pelo fato de a área onde se produz arroz irrigado receber radiação solar abundante (21 MJ m - 2 dia - 1 - média diária durante a safra – setembro a março), que é igual ou maior do que todos os celeiros existentes no mundo. Neste sentindo, com esta metodologia foi possível selecionar áreas que representam a maior parte da produção de arroz irrigado no Brasil, o que abrangeu os estados do Rio Grande do Sul, que é o maior produtor de arroz irrigado do país (1,1 milhão de hectares), representando 77% da produção nacional, e Santa Catarina (Figura 1).

Com o auxílio do modelo agrícola Oryza, foi estimado o potencial de produtividade (Pp), além disso foram estimadas a produtividade atual (Pa) e a lacuna de produtividade (Lp). Com base nisso, foi identificado que, em média, a Pp para o arroz irrigado no Brasil foi de 14,8 toneladas por hectare (t/ha), a Pa foi de 7,7 t/ha e a Lp foi de 49% do Pp, ou 7,1 t/ha, (Figura 2).

Sob ponto de vista mundial, a Lp encontrada no Brasil é similar à do Uruguai (Lp = 43%) e grande quando comparada à dos Estados Unidos (Lp = 33%) e China (Lp = 27%), porém torna-se pequena quando comparada à da África (Lp = 60%), o que nos mostra a importância de continuarmos melhorando o manejo das lavouras de arroz em busca do aumento de produtividade sem a expansão de áreas visando a sustentabilidade e preservação da biodiversidade, diferentemente do que ocorrerá em alguns países do continente africano, como Burkina Faso, Ghana e Egito.

GIOVANA GHISLENI RIBAS, ALENCAR JUNIOR ZANON, NEREU AUGUSTO STRECK, MICHEL ROCHA DA SILVA, ARY JOSÉ DUARTE JUNIOR, IORAN GUEDES ROSSATO, LORENZO DALCIN MEUS, VLADISON FOGLIATO, ISABELA BULEGON PILECCO, MOISÉS DE FREITAS DO NASCIMENTO, ISADORA BRONDANI, LUCAS ADILIO SARI


Enviar notícia para um amigo

Deixe o seu comentário.
Para isso, é necessário estar logado.

esqueci minha senha enviar

Se você é um novo usuário, faça o seu cadastro gratuitamente.

Todos os direitos reservados - Copyright 2020 - Planeta Arroz

Desenvolvido por dzestudio