Abertura da Colheita do Arroz

cadastre-se

Na Planeta Arroz os usuários cadastrados têm muitas vantagens. Faça o seu cadastro grátis.

cadastre-se agora
news
Assine 5

rss

Na Planeta Arroz você pode conferir as últimas novidades através de Feeds RSS. Confira:

notícias
artigos

notícias

06.05.2019 | SAFRA

Pequenos gigantes

Produtores catarinenses esperam rentabilidade com safra pouco menor

imagem Zanatta: safra na média, preços melhores

 A expectativa de que a colheita catarinense seja 2,2% menor nesta temporada está se confirmando, com a produção estimada pelo Centro de Socioeconomia e Planejamento Agrícola da Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Cepa/Epagri) alcançando 1,156 milhão de toneladas numa área cultivada de 143,5 mil hectares, levemente inferior à temporada passada. Vanir Zanatta, presidente da Cooperativa Agrícola Jacinto Machado (Cooperja), que recebe 4,5 milhões de sacas de 50 quilos dos seus 1800 associados em Santa Catarina e no Rio Grande do Sul, confirma que a produtividade foi menor por causa da presença de muitos grãos falhados, sem massa, recebidos nas suas unidades. “Esperamos que os preços compensem essa redução por aqui e também nas lavouras gaúchas”, afirma Zanatta.

De fevereiro a maio, as cooperativas sentiram pressão sobre suas margens, uma vez que o preço médio ao produtor subiu um pouco enquanto as redes varejistas não aceitavam o repasse dos custos da matéria-prima no arroz beneficiado. A lavoura catarinense tem dinâmica muito parecida com a gaúcha, mesma época de plantio e colheita. “A diferença é que aqui o sistema de plantio na maioria das áreas é pré-germinado”, diz Zanatta.

O arroz irrigado possui grande importância econômica e social no estado, sendo cultivado em mais de 11 mil propriedades rurais localizadas em 83 municípios. A safra é beneficiada por 66 indústrias, que comercializam todo o arroz colhido em Santa Catarina e ainda parte no Rio Grande do Sul. Segundo Zanatta, o arroz gera R$ 1,6 bilhão de renda e gera 30 mil empregos diretos no estado. Anualmente, a indústria catarinense beneficia mais de 1,5 milhão de toneladas. Em 2018, um pool de cinco cooperativas realizou as primeiras exportações de arroz em casca para a Venezuela, experiência que poderá ser repetida com outros países em 2019. “O mercado internacional é um caminho natural de um estado que é o segundo maior produtor de arroz do Brasil”, reconhece Zanatta.

ABERTURA

A cooperativa realizou, nos dias 6 e 7 de fevereiro, a 1ª Abertura Oficial da Colheita do Arroz de Santa Catarina durante o 15º Campo Agro Acelerador, evento técnico anual da entidade que reuniu mais de 4 mil participantes no campo demonstrativo da Cooperja em Jacinto Machado. A ordem, segundo Zanatta, é diversificar para que o arrozeiro não fique refém de apenas um produto. Por isso, no local, além das inovações para a orizicultura, foram apresentadas tecnologias para cultivo de soja, frutas como a pitaia, maracujá e banana – duas das culturas de destaque no município –, hortaliças, milho, pastagens e pecuária visando a integração com as lavouras.


Enviar notícia para um amigo

Deixe o seu comentário.
Para isso, é necessário estar logado.

esqueci minha senha enviar

Se você é um novo usuário, faça o seu cadastro gratuitamente.

Todos os direitos reservados - Copyright 2020 - Planeta Arroz

Desenvolvido por dzestudio