Abertura da Colheita do Arroz

cadastre-se

Na Planeta Arroz os usuários cadastrados têm muitas vantagens. Faça o seu cadastro grátis.

cadastre-se agora
news
Assine 5

rss

Na Planeta Arroz você pode conferir as últimas novidades através de Feeds RSS. Confira:

notícias
artigos

notícias

01.02.2019 | PESQUISA

Impacto profundo

Projeto 10+ deve impactar praticamente a metade da lavoura gaúcha 2018/19

imagem Carmona: Projeto 10+ melhora rendimento por área em meio Rio Grande do Sul

 Aproximadamente 500 mil hectares, o equivalente à metade das lavouras de arroz do Rio Grande do Sul, devem ser impactados por tecnologias difundidas pelo Projeto 10+, desenvolvido pelo Instituto Rio Grandense do Arroz (Irga) e pelo Fundo Latino Americano de Arroz Irrigado (Flar, na sigla em espanhol). O coordenador geral do programa, Luciano Carmona, consultor do Flar, é quem faz a estimativa com base nos produtores-líderes já mobilizados e nos dias de campo, roteiros e ações de extensão do programa.

“Nesta temporada estamos com cerca de 150 áreas de lavouras demonstrativas que somam 4 mil hectares, apesar de algumas perdas pontuais na Fronteira Oeste e Campanha por causa das enchentes e temporais de janeiro, e mais de 2 mil produtores alcançados diretamente por roteiros e ações técnicas”, enumera Carmona. No cálculo, além dos arrozeiros-líderes que integram o programa, é considerado cada agricultor que participa dos roteiros. “Em maior ou menor nível, cada um deles aplica as tecnologias preconizadas no projeto, e isso reflete no resultado da lavoura”, explica.

Na safra 2018/19, o programa de transferência de tecnologias continua apostando no aporte de técnicas de manejo que gerem maior produtividade por área com qualidade superior, uso racional de recursos naturais e foco no resultado final, que é a rentabilidade.
“Nas últimas cinco safras houve um avanço de quase 10 sacas, ou meia tonelada, na média de rendimento por hectare das lavouras de arroz do Rio Grande do Sul. A média saltou de 7,26 para 7,95 toneladas por hectare, ou 95 quilos por ano. Estes números falam por si”, argumenta Luciano Carmona.

QUESTÃO BÁSICA
O plantio do arroz na resteva da soja, a variedade Irga 424 RI e o aumento do uso de sementes certificadas, preconizados no projeto, também entram no pacote de impactos para a elevação da produtividade.

FIQUE DE OLHO
Na safra 2017/18, as 157 unidades demonstrativas do Projeto 10+ nas seis regiões de cultivo de arroz do Rio Grande do Sul somaram 3.474 hectares. O rendimento médio chegou a 10.600 quilos por hectare (kg/ha). A produtividade foi 14,5% maior que a da área comercial de 61.885 hectares colhidos pelos produtores-líderes: 9.058 kg/ha. Sobre a média das safras 2015/16 e 2016/17, o desempenho foi de 22,3%. Nestas temporadas, a média ficou em 8.237 kg/ha. Os melhores desempenhos foram das regiões Central e Fronteira Oeste.

EDIÇÃO 69

publicado na edição

EDIÇÃO 69
Fevereiro de 2019

Veja o conteúdo

Disponível
Versão Impressa


Enviar notícia para um amigo

Deixe o seu comentário.
Para isso, é necessário estar logado.

esqueci minha senha enviar

Se você é um novo usuário, faça o seu cadastro gratuitamente.

Todos os direitos reservados - Copyright 2020 - Planeta Arroz

Desenvolvido por dzestudio