Facebook

cadastre-se

Na Planeta Arroz os usuários cadastrados têm muitas vantagens. Faça o seu cadastro grátis.

cadastre-se agora
news
assine 3

rss

Na Planeta Arroz você pode conferir as últimas novidades através de Feeds RSS. Confira:

notícias
artigos
Assine 4

notícias

08.03.2019 | SETORIAL - por Governo do RS

Representantes das indústrias arrozeiras apresentam demandas ao governador

Leite pediu que as entidades apresentem um diagnóstico, com dados sobre a situação fiscal da cadeia produtiva

imagem Encontro aconteceu no Palácio Piratini nesta sexta-feira Foto: Itamar Aguiar - Palácio Piratini

O governador Eduardo Leite recebeu, juntamente com o secretário da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural, Covatti Filho, e do superintendente do Porto do Rio Grande, Fernando Estima, representantes de entidades ligadas às indústrias arrozeiras na manhã desta sexta-feira (8). Os dirigentes apresentaram três das principais demandas do setor – valor do ICMS, investimentos no Porto do Rio Grande e modernização do Instituto Rio Grandense do Arroz (Irga).

O Rio Grande do Sul é responsável por 72% da produção brasileira de arroz, permitindo a atual condição de autossuficiência no abastecimento nacional do grão. Diante disso, o Sindicato da Indústria do Arroz no Estado do Rio Grande do Sul (Sindarroz-RS), da Federação das Cooperativas de Arroz do Rio Grande do Sul (Fearroz) e da Cooperativa Rizícola Pitangueiras (Coripil) defendem a equalização das alíquotas do ICMS.

Leite pediu que as entidades apresentem um diagnóstico, com dados sobre a situação fiscal da cadeia produtiva, e determinou que, quando o material estiver pronto, seja marcada uma reunião com as secretarias da Fazenda e da Agricultura, Pecuária e Desenvolvimento Rural. “Precisamos decidir o que é melhor para o Estado e o melhor para o Estado é o que gerar mais emprego, renda e arrecadação”, afirmou o governador.

Quanto ao Porto do Rio Grande, os empresários pedem investimentos no terminal da Companhia Estadual de Silos e Armazéns (Cesa) voltados ao setor arrozeiro. Leite reafirmou o compromisso que tem em investir em infraestrutura e logística, sendo este um dos componentes do tripé que considera essencial para a retomada do crescimento do Estado, juntamente com a redução da burocracia e dos tributos. O governador determinou ao superintendente Estima a responsabilidade em viabilizar a ampliação da capacidade para o arroz no terminal.

Leite pretende decidir nos próximos dias quem ficará à frente do Irga e que o escolhido terá a responsabilidade de cumprir com a terceira demanda apresentada pelas entidades, de desenvolver um projeto de modernização do instituto. O secretário da Agricultura vai comandar esse tema, determinou o governador.




Enviar notícia para um amigo

comentários (4)

10/03/2019 - Flavio Evandro (Santa Maria - RS)
As indústrias buscam se defender da Autofagia... Os produtores de arroz pressionaram o governo Sartori para reduzir ICMS, clamaram investimentos na CESA e pediram o fim da taxa CDO... Nunca fomos atendidos... Terá o governador Eduardo Leite força política para fazer os investimentos nessessários??? Qual será a repercussão na cadeia orizícola... O que me parece bem claro é que a indústria sabe que faltará arroz e terá que pagar bem caro... Estão se precavendo para não perderem receita!!!
11/03/2019 - Antonio Paulo (Três Cachoeiras - RS)
Sr. Flávio, com a tabela de frete do governo, com o ICMS defasado, com a cobrança do CDO, vai sobrar muito arroz, pois as industrias estão trabalhando com 40% de capacidade ociosa. SC deita e rola em cima de nós. Já estamos perdendo receita a muito tempo !!!!
11/03/2019 - Carlos Azambuja (Camaquã - RS)
O governo anterior e nenhum outro passado, atenderam nenhuma solicitação de produtores e da também da indústria, será este novo governo diferente ?....dificilmente, pois um estado quebrado, esquartejado e saqueado como foi anteriormente poderá fazer uma correção de alíquotas para baixo e que dirá investimentos. Acordemos pois para a nossa triste realidade. O hospital de Camaquã, Nossa Senhora Aparecida, que atende toda a região, teve que entrar na justiça para receber verbas atrasadíssimas para não suspender totalmente os atendimentos......quem poderá nos ajudar ???...somente o Chapolim Colorado!!!
11/03/2019 - Flavio Evandro (Santa Maria - RS)
O estado que sempre colheu 8 milhões de toneladas esse ano vai colher 6 milhões se colher!!!

Deixe o seu comentário.
Para isso, é necessário estar logado.

esqueci minha senha enviar

Se você é um novo usuário, faça o seu cadastro gratuitamente.

Todos os direitos reservados - Copyright 2019 - Planeta Arroz

Desenvolvido por dzestudio