Sementes Basso 3

cadastre-se

Na Planeta Arroz os usuários cadastrados têm muitas vantagens. Faça o seu cadastro grátis.

cadastre-se agora
news
Facebook

rss

Na Planeta Arroz você pode conferir as últimas novidades através de Feeds RSS. Confira:

notícias
artigos
Assine 4

notícias

01.11.2018 | POLêMICA - por Brasil Agro

Agricultura e Meio Ambiente: Fusão trará prejuízos ao País, diz Maggi

Unificar as duas pastas foi uma promessa de campanha do capitão reformado,

O ministro da Agricultura do Brasil, Blairo Maggi, posicionou-se de maneira frontalmente contrária à proposta de fusão da pasta com o Ministério do Meio Ambiente, anunciada na véspera pela equipe do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL).

Em comentários no Twitter, Maggi, conhecido também por sua atuação como investidor no setor de soja, afirmou entender que a decisão de unir os ministérios “trará prejuízos incalculáveis ao agronegócio brasileiro”.

“Lamento a decisão do presidente eleito”, escreveu ele.

Em comentários em separado, enviados por meio da assessoria de imprensa, ele afirmou que o Brasil é “muito cobrado pelos países da Europa pela preservação do meio ambiente”.

O Brasil é um dos maiores produtores de alimentos do mundo, sendo líder na exportação de commodities como soja, açúcar, café e suco de laranja.

O deputado Onyx Lorenzoni (DEM-RS), futuro chefe da Casa Civil de Bolsonaro, disse na terça-feira que a “Agricultura e o Meio Ambiente andarão de mãos dadas”. Unificar as duas pastas foi uma promessa de campanha do capitão reformado, que depois se disse aberto a sugestões de setores do agronegócio que defendiam a manutenção da separação das duas pastas.

Com dados da Embrapa Territorial, o Ministério da Agricultura disse em nota que 66 por cento do território brasileiro se mantém preservado graças à ação dos produtores, um discurso que “pode ser prejudicado com a fusão das duas pastas”.

Ainda conforme o Ministério, Maggi avalia que as pastas são convergentes em alguns pontos, mas no geral possuem temas próprios que necessitam de atenção.

“Existem muitos fóruns importantes nos quais o Brasil deve marcar sua posição, mas não será possível para um ministro participar de todos sozinho”, afirmou ele, destacando que o trabalho do Meio Ambiente não se dá apenas sobre assuntos do agronegócio, abrangendo também áreas como infraestrutura, mineração e energia.

“Como um ministro da Agricultura vai opinar sobre um campo de petróleo ou exploração de minérios?”, questionou. As declarações de Maggi ocorrem no mesmo dia em que o Ministério do Meio Ambiente também criticou a proposta de Bolsonaro, dizendo que fragilizar a autoridade da pasta seria “temerário”.




Enviar notícia para um amigo

comentários (2)

01/11/2018 - Carlos Azambuja (Camaquã - RS)
Até quando o Brasil terá que dar satisfação de suas reservas e recursos naturais a outros países que em nada contribuem com a situação econômica, social e desenvolvimento de nosso país ? Indiscutivelmente o ''nosso'' meio ambiente tem que ser bem estudado e administrado de forma que o impacto de obras, desmatamento e abertura de novas jazidas seja o menor possível. Já possuímos um código florestal rigorosíssimo e um órgão de fiscalização e repreensão, IBAMA, muito atuante e até mesmo truculento. Utilizamos pouco mais de 7 % de todo o território nacional para a agricultura, e produzimos muito com enorme superavit de cereais e carnes para exportação. O que mais querem os ECOLOCOS nacionais e internacionais ? Vão se catar essa gente que nunca produziu um saco de nada !!!
01/11/2018 - Flavio Evandro (Santa Maria - RS)
Enquanto as reservas mineirais e agricultáveis deles está esgotada nós aqui não podemos crescer porque temos que guardar para eles! Mas é uma piada. Quando é que vamos deixar de ser colonia dessa gente???

Deixe o seu comentário.
Para isso, é necessário estar logado.

esqueci minha senha enviar

Se você é um novo usuário, faça o seu cadastro gratuitamente.

Todos os direitos reservados - Copyright 2018 - Planeta Arroz

Desenvolvido por dzestudio