Sementes Basso 3

cadastre-se

Na Planeta Arroz os usuários cadastrados têm muitas vantagens. Faça o seu cadastro grátis.

cadastre-se agora
Facebook
news

rss

Na Planeta Arroz você pode conferir as últimas novidades através de Feeds RSS. Confira:

notícias
artigos
Assine 4

notícias

04.10.2018 | INTERNACIONAL - por Cleiton Evandro dos Santos - AgroDados / Revista Planeta Arroz

Indicador da FAO cai pelo terceiro mês seguido

Ainda assim, preços internacionais se mantêm 12% acima do mesmo período no ano passado

O indicador de preços mundiais do arroz da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação – FAO - (2002-2004 = 100) diminuiu pelo terceiro mês consecutivo em setembro de 2018, caindo 1,1% (2,5 pontos) abaixo dos níveis de agosto para 222,2 pontos. Os preços diminuíram em todos os principais segmentos setembro, mas a maior queda foi registrada no mercado de grãos aromáticos devido à demanda frágil e uma desvalorização da rupia indiana.

Isto resultou num mergulho de 2,6% no mês para o Índice Aromático, numa trajetória de declínio em 13 meses, até 212,5 pontos. Nos segmentos de Indica e Japonica, as exportações e os movimentos da moeda asiática limitaram as quedas de preços de setembro a 1% ou menos, segundo Shirley Mustafa, economista sênior da FAO.

Entre os principais exportadores asiáticos, o movimento foi mais fraco na Índia, onde confirmaram-se melhores perspectivas para a safra karif (pequena) adicionada à pressão baixista exercida por uma rúpia mais fraco e um ritmo tímido de vendas.

Interesse de compra menor dos importadores também resultou em preços paquistaneses mais suaves, apesar de persistentes preocupações sobre o impacto do baixo abastecimento de água para irrigação e sobre o calendário e o tamanho da colheita de 2018.

Por outro lado, as perspectivas de aquisições adicionais por parte das Filipinas mantiveram cotações entre estáveis e mais firmes na Tailândia e Vietnã.

O fortalecimento do baht tailandês (moeda) e uma venda G2G (governo a governo) para a China gerou mais apoio aos preços na Tailândia, assim como a conclusão da colheita de verão-outono no Vietnã.

Nas Américas, o progresso da colheita continuou a pesar nas cotações dos Estados Unidos. Os preços também diminuíram na Argentina, em meio a esforços para atrair compradores, e no Brasil, devido à desvalorização do real, enquanto as cotações do Uruguai mantiveram-se estáveis.

De acordo com o indicador da FAO, os preços internacionais nos primeiros nove meses de 2018 foram 12,2% acima do seu nível correspondente em 2017, refletindo aumentos em todos os principais segmentos do mercado de arroz. Mesmo com a retração dos últimos meses.

O relatório, na íntegra, está em nossa área de download.




Enviar notícia para um amigo

Deixe o seu comentário.
Para isso, é necessário estar logado.

esqueci minha senha enviar

Se você é um novo usuário, faça o seu cadastro gratuitamente.

Todos os direitos reservados - Copyright 2018 - Planeta Arroz

Desenvolvido por dzestudio