Sementes Basso 3

cadastre-se

Na Planeta Arroz os usuários cadastrados têm muitas vantagens. Faça o seu cadastro grátis.

cadastre-se agora
Facebook
news

rss

Na Planeta Arroz você pode conferir as últimas novidades através de Feeds RSS. Confira:

notícias
artigos
Assine 4

notícias

11.04.2018 | ANáLISE DO MERCADO INTERNACIONAL - por Cleiton Evandro dos Santos - AgroDados - Planeta Arroz

Indicador de preços da FAO tem mínimo avanço em março

Os movimentos de preços foram mais limitados nas Américas

imagem Safra fora de época da Tailândia se aproxima da colheita Foto: Irri

O indicador de preços mundiais do arroz da Agência das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação - FAO Rice Price Update - (2002-2004 = 100) registrou média de 227,5 pontos em março de 2018. A situação pouco mudou sobre o verificado em fevereiro, de 227,3. A economista sênior da FAO, em Roma, Shirley Mustafa, indica que foi verificado leve declínio nas cotações do arroz Índica, de maior qualidade, compensando valorização um pouco mais forte do grão Índica de baixa qualidade no mercado internacional em março.

Já as cotações globais da variedade Japônica e do Arroz Aromático (Basmati, Jasmine e etc...) pouco variou em meio a uma atividade comercial bastante tranquila.

Segundo o relatório mensal dos preços do arroz da FAO, o mês de março começou com uma demanda lenta na Ásia, na medida em que progrediu a colheita do ciclo inverno-primavera no Vietnã e a safra fora de época (menor) se aproxima da colheita na Índia e na Tailândia.

Embora o sentimento mais otimista tenha surgido no andamento de março, até os primeiros dias de abril, por conta do anúncio de compras pela Indonésia, Malásia e China, as cotações de arroz Índica mantiveram quedas leves na Índia, Tailândia e Vietnã, influenciadas ainda pelo tom fraco no início do mês. As vendas para a Indonésia e compradores africanos deram apoio mais consistente às cotações de arroz não aromático no Paquistão, apesar de uma desvalorização da rupia.

Os movimentos de preços foram mais limitados nas Américas, segundo a FAO, com as principais colheitas de arroz ganhando impulso nos exportadores da América do Sul, enquanto o quadro de suprimentos permaneceu ajustado nos Estados Unidos.

As cotações do Brasil se destacaram como uma exceção internacional, registrando 23 meses de baixa, com a chegada de uma nova safra que adiciona pressão baixista ao mercado.

De acordo com o indicador de preços internacionais do arroz da FAO, as cotações internacionais no primeiro trimestre de 2018 estiveram 17,2% acima do seu nível correspondente em 2017, refletindo aumentos de preços em todos os principais segmentos do mercado de arroz.

O relatório pode ser baixado em nossa área de downloads.




Enviar notícia para um amigo

Deixe o seu comentário.
Para isso, é necessário estar logado.

esqueci minha senha enviar

Se você é um novo usuário, faça o seu cadastro gratuitamente.

Todos os direitos reservados - Copyright 2018 - Planeta Arroz

Desenvolvido por dzestudio