Facebook

cadastre-se

Na Planeta Arroz os usuários cadastrados têm muitas vantagens. Faça o seu cadastro grátis.

cadastre-se agora
assine 3
news

rss

Na Planeta Arroz você pode conferir as últimas novidades através de Feeds RSS. Confira:

notícias
artigos
Assine 4

notícias

06.11.2017 | PESQUISA

O futuro é 10

Em segundo ano, Projeto 10+ terá 6 mil hectares e influência sobre metade da lavoura gaúcha

imagem Carmona: impactos em escala

 Com um avanço de 44% nas áreas demonstrativas, para 6 mil hectares, o Projeto 10+, desenvolvido pelo Instituto Rio Grandense do Arroz (Irga) em parceria com o Fundo Latino Americano de Arroz Irrigado (Flar, na sigla em espanhol), deverá gerar um impacto moderado em até 500 mil hectares da lavoura gaúcha na safra 2017/18. Esse volume corresponde a quase a metade da área cultivada no Rio Grande do Sul e o impacto se dará pela adoção parcial de tecnologias pelos agricultores diretamente envolvidos no programa ou participantes de eventos e roteiros técnicos nas áreas do programa.

Luciano Carmona, consultor do Flar e responsável pelo projeto de transferência de tecnologia para altas produtividades, confirma a participação de 160 áreas demonstrativas a serem cultivadas, com média de 37,5 hectares. A expectativa é gerar um impacto direto e positivo com o uso das práticas recomendadas em 150 mil hectares de lavouras que pertencem a produtores envolvidos com o Projeto 10+. Das 160 lavouras referenciais, 52 ficam na Depressão Central, região reconhecida pelo histórico de baixas produtividades. Participa do projeto também o consultor Edward Pulver, dos Estados Unidos, um dos responsáveis pela transferência de tecnologias agrícolas da Revolução Verde às lavouras das Américas e da África.

Na safra passada, o programa alcançou 3.400 hectares em 94 áreas demonstrativas e impactou parcialmente 55 mil hectares de lavoura destes produtores. Segundo Luciano Carmona, os resultados do primeiro ano indicam que a tecnologia pode ser adotada independentemente do tamanho da área do produtor e sistema de cultivo ou região e proporciona avanços importantes em rendimento, reduz custos unitários de produção e torna os produtores muito competitivos. Os resultados do P10+ 2016/17 demonstram que tanto a estratégia de extensão produtor a produtor quanto o manejo recomendado são eficientes por meio do aumento das produtividades, redução de custos, menor impacto ambiental e variáveis positivas na renda média considerando valores históricos.


FIQUE DE OLHO

A primeira temporada apresentou resultados surpreendentes, como a média alcançada de 10.334 quilos por hectare computando as 94 lavouras que tinham tamanho mediano de 36 hectares cada uma. Todas utilizaram as variedades Irga 424 e Irga 424 RI. Este resultado foi 14% maior do que a média entre os produtores que participaram do programa, cujas áreas comerciais, sob impacto da extensão do programa, alcançaram média de 8.936 quilos por hectare, e 24% superior às médias das mesmas lavouras nas três temporadas anteriores (2014/2015/2016). O Projeto 10+ também constatou que para cada falha ocorrida no manejo, a média produtiva da lavoura caiu 830 quilos por hectare. Por outro lado, as 24 melhores áreas demonstrativas alcançaram média de 11.592 quilos por hectare.

Edição 64

publicado na edição

Edição 64
Novembro de 2017

Veja o conteúdo

Disponível
Versão Impressa




Enviar notícia para um amigo

Deixe o seu comentário.
Para isso, é necessário estar logado.

esqueci minha senha enviar

Se você é um novo usuário, faça o seu cadastro gratuitamente.

Todos os direitos reservados - Copyright 2019 - Planeta Arroz

Desenvolvido por dzestudio